Ação de rua desafia portugueses a testarem os seus reflexos

Com o objetivo de criar awareness para a campanha de prevenção rodoviária sobre a importância da “pausa para café” durante as viagens, a Associação Industrial e Comercial do Café (AICC) promove durante a manhã de dia 25, uma ação de rua que consiste na distribuição de “reflexómetros” encartados nos jornais Metro e Destak.

Estes “reflexómetros” possibilitam a “medição” da rapidez dos reflexos, alertando os portugueses para o perigo de conduzirem sob o efeito de cansaço e fadiga, identificados como os principais fatores dos acidentes rodoviários.

Para além dos exemplares disponíveis nas estações do Metro e Comboios de Portugal, os condutores vão poder encontrar promotores vestidos com coletes de segurança rodoviária, impressos com as imagens da campanha, a distribuir os jornais em locais estratégicos das cidades de Lisboa e do Porto.

JORNAL DESTAK

Lisboa – Semáforo do Saldanha

- Semáforo do Marquês de Pombal (final da Joaquim Augusto Aguiar)

Porto  – Semáforo da AEP

- Semáforo da Boavista

JORNAL METRO              

Lisboa – Semáforo Praça Espanha (final Av. Combatentes)

- Semáforo Entrecampos (final das Forças Armadas)

- Semáforo Campo Pequeno (final da João XXI)

Porto   – Semáforo Marechal Gomes da Costa

A campanha de sensibilização promovida pela Associação Industrial e Comercial do Café (AICC), em conjunto com a Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) assenta no mote “O cansaço é como a velocidade: tem limites” e vai decorrer ao longo deste ano, com o seu arranque de 26 de Março a 29 de Abril, com 33 outdoors espalhados de Norte a Sul do país.

“Muitos portugueses ainda não estão cientes dos perigos que enfrentam ao conduzirem sob o efeito da fadiga ou cansaço. Nesse sentido, e assente na premissa de que o café pode, de alguma forma, potenciar o estado de alerta, considerámos pertinente apostar numa campanha de sensibilização e consequente divulgação que visa alertar para a importância dos condutores efetuarem pausas periódicas, aproveitando para beber um café”, explica a Dra. Teresa Ruivo, Secretária-Geral da AICC.